Os criadores de "Linces"

António Carriço e Pedro Vieira conheceram-se na Vodafone onde ambos trabalharam e se tornaram amigos. Eles foram responsáveis por diversos serviços e sistemas que fizeram parte do quotidiano de muitos portugueses, entre os quais o serviço de internet “netc". Mais tarde, entrou Adão Coelho, um profissional da área do trade marketing no sector das bebidas e, também, um apaixonado por cerveja artesanal e, linces.

Marca LINCE

As primeiras produções caseiras da Lince começaram numa garagem com um equipamento muito básico. Com a idade da reforma a aproximar-se, mas ainda com o espírito de inovação sempre presente e a vontade e a energia de querer fazer algo diferente, António e Pedro decidiram que tinha chegado a altura de dar o "salto" para uma produção profissional. Ambos queriam que um animal português fosse a "cara" e a inspiração de todo este projecto mas acima de tudo queriam que existisse no código genético desta marca um apelo, uma causa.

Uma cerveja por uma causa

A causa é a defesa de um dos animais mais bonitos, mais raros e mais próximos da extinção: o lince ibérico. O Adão é uma pessoa que curiosamente tem uma extraordinária história familiar de ligação aos linces. A sua mãe, quando era criança resgatou num silvado perto da Barragem do Monte da Rocha (Ourique) uma cria de uma lince, pensando que era apenas um gatinho bébé. Essa cria - apelidade de Joli - foi tratada, cresceu e viveu livremente nos terrenos da família até que um dia, infelizmente, foi abatida por caçadores. Porque não queremos que esta história se repita, pretendemos cooperar com as entidades oficiais e sensibilizar todas as pessoas para a contínua protecção e conservação do lince ibérico.